Dicas para criar uma criança responsável desde a primeira infância

By 15 de junho de 2016Comportamento

Em tempos de tanta violência e notícias estranhas pelo mundo, muito se questiona sobre os fatos que contribuem para a criação de pessoas de caráter. Enquanto uns afirmam com toda a certeza que os componentes genéticos são determinantes na personalidade, outros não têm dúvidas de que o ambiente causa uma enorme influência no comportamento dos indivíduos.

No entanto, uma coisa é indiscutível: a maneira como os pais criam e estimulam seus filhos tem papel preponderante em sua individualidade e em seus traços psicológicos. Por essa razão, é primordial dar atenção às mais diversas fases da infância e procurar fazer com que os pequenos sejam devidamente estimulados em cada etapa.

Com as atitudes certas para as faixas etárias, é possível ajudar seu filho a se tornar uma pessoa melhor. Quer descobrir quais são as melhores dicas para criar uma criança responsável desde nova? Então, não deixe de ler o conteúdo que preparamos especialmente sobre esse tema! Vamos lá?

De 0 a 3 anos

Especialistas afirmam que as crianças que não têm deveres para cumprir em casa desde a mais tenra infância terão muito mais dificuldades em se organizar, traçar objetivos ou realizar tarefas complexas ao longo do tempo.

É evidente que não dá para cobrar nada do seu filho quando ele ainda é um bebê — mas, nos primeiros meses, já é possível estimular seus sentidos e educar seu raciocínio! Além de muito amor e carinho, os responsáveis podem instigar os pequenos com imagens diferentes, música agradável e, a partir dos seis meses, introduzir de forma gradual novos alimentos e sabores de acordo com as recomendações do pediatra.

Quando a criança começa a compreender a fala dos pais e sua relação se torna mais complexa, pode ser hora de ensinar o poder do “não” e de coibir pirraças e manhas. Por volta dos 2 anos, quando a compreensão já começa a ser suficiente para estímulos maiores, já é hora de instruir, aos poucos, que os pequenos devem cuidar daquilo que é seu. Também é o momento de ir para a escola, o que ajuda a aprimorar as competências adquiridas, bem como contribui para conhecer outras novas.

Na hora em que seus filhos terminarem de brincar, por exemplo, você deve pedi-los para guardar seus brinquedos no lugar adequado. É um princípio ainda bem parco de responsabilidade — mas que, certamente, é uma das virtudes mais significativas para o desenvolvimento humano!

De 4 a 7 anos

Por volta dos 4 anos, as crianças já estão muito mais ligadas ao que se passa a sua volta — e começarão a imitar os pais em tudo. Por essa razão, o exemplo é muito importante nessa fase: atitudes paternas como arrumar, cuidar, organizar e limpar serão encaradas como verdadeiros exemplos pelos filhos.

É nessa etapa, também, que os pequenos começam a ter um princípio de independência — e podem fazer algumas coisas por conta própria. Que tal conferir uma responsabilidade maior para eles, com a devida supervisão? Trocar a água do cachorro, molhar as plantas ou começar a arrumar a própria cama são bons exemplos, que não trazem nenhum perigo e já incutem um apropriado senso de obrigação.

Nesse momento, a escola também começa a cobrar um pouco mais. Por isso, estabelecer uma rotina é primordial: converse com os pequenos e estipule horários para seu filho fazer suas tarefas, criando uma rotina. Garanta, também, que ele tenha tempo de brincar e conversar com outras crianças — é nesse momento que se desenvolvem diversas características sociais.

Por fim, muito cuidado na alimentação: assegure incluir opções saudáveis na dieta e estimule bons hábitos. Quem não come bem na infância dificilmente adquire esse hábito no futuro!

De 7 a 9 anos

Com seu filho já um pouco mais velho, é hora de dar mais tarefas e cobrar um pouco mais no sentido de ter uma criança responsável desde nova. Os cuidados da casa, por exemplo, devem ser obrigação de toda a família — mesmo que vocês contem com uma empregada doméstica.

Se na fase anterior você já podia estipular pequenas tarefas, agora você pode ampliá-las. Ensine as crianças a atender o telefone e anotar recados, orientando-os sobre como falar adequadamente com as pessoas do outro lado da linha. Nessa idade, eles também podem começar a ajudar a cuidar de irmãos mais novos. Mais uma vez, vale a questão de dar o exemplo: não adianta querer mandar seus filhos fazerem as coisas se o pai ou o irmão mais velho não ajudarem em nada no lar!

De 10 a 12 anos

A partir dos 10 anos, já temos uma espécie de “mini adulto” em casa — e você pode sentir os efeitos positivos de sua educação voltada a criar uma criança responsável. No entanto, seu trabalho ainda está longe de acabar — nessa etapa, você deve ampliar seus estímulos e suas cobranças, em um nível ainda mais elevado.

Entre os 10 e os 12 anos, seus filhos já podem começar a aprender a lavar roupas e a ajudar os pais a preparar suas refeições — e até a cozinhar, desde que com a devida supervisão e seguindo os cuidados adequados com a segurança.

Este também pode ser um bom momento para incutir alguma educação financeira: você já deve estipular uma mesada e sugerir que seu filho poupe dinheiro para comprar o que deseja, aprendendo a definir prioridades e arcando com o desapontamento quando não tiver a quantia suficiente para comprar determinado item.

De 13 anos em diante

A partir dos 13 anos, a criança já é um adolescente — e essa etapa requer muito mais cuidado e poder de observação por parte dos adultos! O diálogo é, mais do que nunca, fundamental para os pais compreenderem seus filhos — essa é a etapa das reações imprevisíveis. Ainda que comecem episódios de mau humor e certa rebeldia, gritar e usar de violência decididamente não é o caminho para conseguir que seu filho execute as tarefas domésticas e seja uma pessoa responsável.

Vale estabelecer consequências caso as tarefas não sejam desempenhadas, como retirar um valor da mesada ou não as deixar fazer algo que adoram. E também é hora de atenção redobrada com as redes sociais: determine um limite para o uso de computador diariamente, e não se exima de observar quais relações seus filhos estão cultivando nessas mídias. Se usadas corretamente, elas podem contribuir para ampliar as relações — e, acredite, ajudam na educação escolar.

Essas são algumas das melhores dicas para criar uma criança responsável desde nova. Com uma autoridade coerente e cobranças na medida certa, seu filho terá tudo para se tornar um adulto de bons hábitos e grande caráter. Dentro desse contexto, o melhor é começar a instruí-lo cedo, no lugar de excelência da formação dos valores: a família!

Gostou das nossas orientações? Quais foram os maiores desafios na educação das crianças quando elas eram mais novas? Tem outras sugestões ou dúvidas sobre o assunto? Deixe seu comentário e entre para a conversa!

One Comment

  • Wagner de melo disse:

    Bom dia gostei muito desse artigo, e gostaria de fazer uma citação dele em um trabalho que estou desenvolvendo. Mas parar isso preciso saber de quem o assina, para que além de citar a fonte que o site, também a pessoa.

    Wagner de Melo

Leave a Reply