Ansiedade infantil: entenda como você pode ajudar seu filho

By 12 de maio de 2016Comportamento

É cada vez mais comum encontrar crianças reclamando de febres ou mal-estar quando vão enfrentar algum compromisso importante, como provas ou apresentação de trabalhos. Isso pode não ser nada, mas quando acontece repetidamente, é importante prestar atenção. Afinal de contas, esse pode ser um sinal de ansiedade infantil, que acomete cada vez mais crianças. Se você quer saber mais sobre o assunto e como ajudar seu filho quando ele apresentar esses sintomas, continue a leitura conosco!

Sobre a ansiedade infantil

A maioria das pessoas, em pelo menos algum momento da vida, vai passar por situações estressantes e ter que aprender a lidar com a ansiedade. No caso das crianças, algumas situações podem tomar uma proporção muito maior, levando a uma insegurança e até distúrbios com um perfil mais longo e duradouro. Nesses casos, é muito importante que os pais estejam alerta e trabalhem com os filhos antes que a ansiedade se descontrole.

O acompanhamento deve ser ainda mais profundo se a criança passa por uma situação diferente e traumática, como a mudança de escola ou de casa, a separação dos pais ou até a morte de uma pessoa próxima. Quando isso acontece, é importante que os pais fiquem ainda mais atentos aos comportamentos, percebendo o que a criança está sentindo e como está processando tudo.

Quais são os sintomas

Para saber como perceber que a criança está ansiosa, é bom saber quais são os sintomas comuns, não é? Veja quais são eles:

  • Falar sempre que está com fome ou pedir por comida sucessivamente
  • Mudar de comportamento quando recebe alguma notícia ou vivencia alguma situação diferente
  • Chorar com frequência
  • Apresentar dificuldades na hora de dormir
  • Ficar inquieta por muitos períodos durante o dia
  • Ter comportamentos que não tinha mais, como chupar o dedo ou fazer xixi nas calças
  • Demonstrar agressividade

Vale lembrar que esses sintomas são perigosos quando se repetem e não quando acontecem de maneira isolada e passageira. Se eles persistirem por 3 dias, por exemplo, é bom ficar atento e dar mais atenção a criança. Nós já tratamos sobre as mudanças comportamentais aqui, você se lembra?

O que fazer para controlar a ansiedade

Transmita segurança

Para controlar a ansiedade, nada melhor do que fazer com que a criança se sinta segura. Portanto, é muito importante que os pais e as pessoas mais próximas estejam empenhados em resolver seus dilemas e fazer com que ela se sinta amada e acompanhada. Tenha conversas francas, olhe nos olhos e gaste tempo com os pequenos. Caso o problema seja um pouco mais grave, não tenha medo em envolver um psicólogo para dar o suporte necessário.

Reafirme seu potencial

Garanta que seus filhos tenham um ambiente seguro. Essa medida faz com que eles tenham mais autoconfiança e tomem decisões com mais facilidade. É muito importante que eles saibam que, mesmo quando erram ou comentem algum deslize, podem voltar para casa – um ambiente em que são verdadeiramente amados. Essa medida diminui a insegurança e a ansiedade significativamente.

Desenvolva técnicas de relaxamento com eles

Essa é uma medida que pode ser útil até quando seu filho se tornar um adulto. Ensine como lidar com os problemas, pois ele sempre terá que vivenciar esse tipo de situação. Em um primeiro momento, ajude-os a reconhecer quais são os momentos que despertam mais ansiedade e, depois disso, é bom que eles aprendam a controlar os sentimentos e relaxar, mesmo em meio a toda adversidade.

As técnicas podem ir desde respirar profundamente, meditar, realizar atividade física ou até parar por alguns minutos durante a rotina puxada. Essas medidas diminuem o impacto e os ajudam a viver bem melhor!

Sabendo que a ansiedade infantil é mais comum que muitas pessoas imaginam, agora você já sabe o que fazer para lidar com esse tipo de situação. Caso você ainda tenha alguma dúvida ou questionamento sobre esse assunto, não deixe de comentar no espaço abaixo. Assim conseguimos ajudar uns aos outros e construir uma realidade melhor para os filhos!

Leave a Reply