6 erros comuns que pais podem cometer na educação dos filhos

By 4 de maio de 2015Dicas

Os pais querem o melhor para seus filhos, mas, muitas vezes, no intento de acertar, eles cometem erros na educação das crianças. As boas intenções definitivamente não impedem os pais de tomarem decisões que impactam negativamente o processo de ensino e aprendizagem dos filhos. Veja a seguir quais são as principais falhas cometidas pelos pais ao educar seus filhos e como evitar esses equívocos:

Escolher a escola líder de mercado sem considerar o perfil da criança

O primeiro passo para acertar na educação dos seus filhos é escolher uma boa escola, concorda? Pois bem! Realmente, é importante pensar na qualidade, estrutura e reputação da instituição de ensino, no entanto, para não errar nessa escolha, é preciso muito mais do que optar pela escola número um do mercado. Não se trata de matricular o filho na melhor escola da cidade, mas sim, na escola certa para a criança. Pergunte-se se a instituição é adequada para o perfil do seu filho e se ela possui os requisitos necessários para atender às necessidades dos pequenos.

Pensar que seu filho vai se sair bem em qualquer lugar

Outro erro comum é acreditar que, pelo fato do seu filho ser esperto, inteligente e contar com um bom suporte em casa, ele se sairá bem em qualquer escola, inclusive em instituições sem infraestrutura, sem um bom corpo docente ou boa metodologia. Ofereça ao seu filho o melhor ensino que suas possibilidades permitem. Se não há condições de matriculá-lo em uma boa escola particular, faça o possível para matriculá-lo em uma boa escola pública. Esqueça de vez essa ideia de que a criança vai ter um bom aprendizado em qualquer escola. Isso é um equívoco dos grandes!

Prender-se a notas

Acompanhar boletins e relatórios de aprendizado é uma medida importante, mas insuficiente para mensurar o desempenho da criança como um todo, afinal, eles são apenas amostras parciais da performance do aluno. Procure fazer parte da vida estudantil da criança, monitore os avanços diários do pequeno e não prenda-se às notas. Todo pai espera que os filhos alcancem a maior pontuação possível na escola, no entanto, as notas nem sempre são medidas confiáveis do sucesso e não retratam a capacidade das crianças. Espere mais do que um grande QI! Espere que seu filho aprenda a desenvolver o QE (Quociente Emocional). Esse é um passo certeiro para não errar na educação das crianças.

Mau gerenciamento do tempo do filho

Muitas crianças possuem agendas mais cheias do que adultos e isso interfere diretamente no desempenho estudantil. É bacana que a criança pratique esportes, aprenda um segundo idioma, tenha aulas de reforço e tudo mais, mas elas precisam de tempo para serem crianças, acima de tudo. Devem ter horários livres para brincar, descasar, se divertir e cumprir as responsabilidades escolares, como os trabalhos e tarefas de casa. Lembre-se que se os seus filhos ficarem muito sobrecarregados com atividades extracurriculares, a tendência é que haja fadiga, falta de concentração, indisciplina e desmotivação em sala de aula.

Fazer as tarefas escolares das crianças

Há pais que pensam que estão ajudando quando, em vez de ensinar os filhos e estimular a autonomia e raciocínio lógico deles, acabam dando as respostas e fazendo as tarefas para os pequenos. Esses pais, na verdade, estão atrapalhando — e muito — o desenvolvimento das crianças, pois, além de formar filhos dependentes, essa atitude torna as crianças inseguras no próprio potencial intelectual.

Escolher o futuro dos filhos

Realize seu papel de pai, ofereça uma boa educação para a criança, dê oportunidades a ela, mas permita que ela tenha os próprios sonhos e, à medida que ela for crescendo, deixe-a fazer suas próprias escolhas. Não viva a vida do seu filho. Nada de estipular que ele deve ser médico ou cursar a faculdade tal. Isso só vai gerar frustrações para as duas partes!

E aí, você já cometeu ou ainda comete esses erros? Saiba que ainda dá tempo de mudar de postura e acertar na formação do seu filho! Comente e compartilhe sua opinião com a gente!

Leave a Reply